Deputado convoca presidente da Cagepa para explicar privatização, reajustes abusivos de contas e supersalários de funcionários

Blog do Helder Moura O deputado Janduhy Carneiro foi dos primeiros a reagir contra o projeto de privatização da Cagepa, que o Governo...

Blog do Helder Moura

O deputado Janduhy Carneiro foi dos primeiros a reagir contra o projeto de privatização da Cagepa, que o Governo do Estado segue negando, mas diretores do BNDES confirmaram para o jornal O Globo. Segundo Janduhy, não faz sentido a privatização da empresa que, inclusive, recentemente, foi autorizada pela Assembleia a contrair um empréstimo de R$ 150 milhões.

Lembrou o deputado que, à época, o governador Ricardo Coutinho afirmou que a empresa ficarias inviável se não fosse liberado o empréstimo. Janduhy, inclusive, apresentou um requerimento à Assembleia, solicitando uma audiência com o presidente da Cagepa, Hélio Cunha Lima, “para que ele possa apresentar a real situação da companhia ao povo paraibano”.

O parlamentar ainda lembra que há de ser levada em consideração a denúncia feita pela mídia (mais em https://goo.gl/TWE5H9) e também por ele próprio na Assembleia apontando que 43 funcionários têm vencimentos superiores aos R$ 30 mil, outros 20 que ganham mais de R$ 20 mil e que existem ainda 396 servidores com salários acima de R$ 10 mil.

Reajustes abusivos – “Há de se investigar esses altos salários pagos a esses funcionários da Cagepa. Porém, não podemos esquecer que a empresa aplicou recentemente reajustes nas contas de água resultando em dois aumentos nas tarifas em apenas um ano. O primeiro foi em fevereiro de 2016, de 21,6%. Agora, no início do ano 2017, já há o registro de um aumento superior aos 12%”, lembrou o deputado.

E arrematou: “Esses aumentos se deram num percentual bem acima da inflação do período que classifica a nova tarifa da água consumida na Paraíba como uma das mais caras do Brasil, conforme informação de funcionários da própria Cagepa. Por isso, ao meu ver, não há motivo para privatização desse órgão de extrema importância para o nosso Estado”.
***

#Política 

Você pode gostar também

0 comentários