Festa da Luz 2017: Editor do Blog do Ikeda comenta

Na Festa da Luz 2017, o prefeito estava sem “tesão”para dançar     A parte profana da Festa da Luz 2017 começou no dia 28 de janeir...

Na Festa da Luz 2017, o prefeito estava sem “tesão”para dançar  
 
A parte profana da Festa da Luz 2017 começou no dia 28 de janeiro com as atrações populares no espaço brega. Mas as apresentações nos palcos principais foram iniciadas oficialmente pelo prefeito Zenóbio Toscano (PSDB) na noite de domingo (29), com os shows de Amazan, Bruno e Marrone e Luan Estilizado. Em seu discurso de abertura, o gestor desejou “uma festa com muito tesão” ao público. Eu, então, esperei que ele, pelo menos, dançasse um pouquinho com a primeira-dama Léa Toscano, ao som do forró de Amazan. Não rolou. O casal estava sem graça. Talvez se fosse ano eleitoral o prefeito tivesse dado um espetáculo à parte.

Atrações

Repito o que disse antes: eu avalio que a tradicional Festa da Luz cresceu em infraestrutura, principalmente na gestão do prefeito Zenóbio Toscano. Contudo, a festa não avançou em relação ao nível das atrações. Não há diversidade.  

Atrações II

Solange Almeida, a Banda Aviões e Marcia Felipe já foram anunciadas como atrações para o próximo ano. “Replay!” Falta ousadia para mudar ou ampliar os gêneros musicais.

Palcos ‘Luz’

De quem foi a feliz idéia de colocar um painel de led nos palcos principais? Ficou show! Nem preciso comentar. Sugiro que vejam a possibilidade de montar um palco tipo ‘concha’: acho que chamaria mais atenção e melhoraria o layout da festa – mantendo também essa idéia do painel de led.

Palcos do ‘brega’

Não é porque são dedicados à música popular que os palcos do ‘brega’ devem ser simples. Já melhorou muito, reconheço. Porém, a organização deveria pensar em ampliar a estrutura e criar um novo layout de apresentação neste espaço.

“Bregueiros”

A edição deste ano, em relação aos artistas populares que foram contratados para o espaço da música brega, foi um sucesso, mas não superou a de anos anteriores. É fato.

Horários

Os horários das apresentações este ano não ajudaram muito: 23h é tarde demais.

Falta de espaço para artistas locais

Ao limitar o espaço e divulgação dos artistas de Guarabira no palco popular e no banner da festa, a organização deixou muito a desejar. Este ano pouquíssimos cantores de Guarabira foram contratados. A ‘economia’ foi grande! E os que foram convidados, sequer, tiveram seus nomes citados no material impresso da Festa da Luz – material que pode servir de ‘documento’ e portfolio para novas oportunidades no futuro, inclusive. Altomir Nascimento foi um dos excluídos.

Espaço para imprensa

Eu aprovei o posicionamento do camarote da imprensa este ano. Contudo, embora mais próximo dos palcos principais, o local não garantiu a devida visibilidade, sobretudo para sites fazerem transmissão: não teriam imagem frontal, salvo as cedidas pela Comunicação Institucional. Na noite do domingo uma sobrecarga também provocou 5 ‘apagões’ no espaço, a situação comprometeu a cobertura. O problema, no entanto, foi solucionado e não voltou a ocorrer.

Não sei se foi somente impressão minha, mas notei a ausência de alguns veículos de comunicação social da cidade no camarote da imprensa. Todos foram convidados, acredito. O que tinha mesmo era muita gente de fora – como sempre.

O coordenador de Comunicação Cid Cordeiro, apesar de suas limitações ante a organização da festa, fez o que pôde para assistir aos colegas. Valeu, Cid! Teve água, lanche e internet regular para os profissionais.

Estacionamento para a imprensa

Eu pago pra trabalhar na festa. Se tivessem algum adesivo, tipo credencial para colocar no carro, e um local reservado para a imprensa, facilitaria ainda mais a cobertura e evitaria constrangimentos, por exemplo. Eu mesmo já fui constrangido uma vez.

Sem visita de cortesia

Como não era ano eleitoral, o prefeito Zenóbio passou longe, bem longe do camarote da imprensa. Em edições anteriores, na sua gestão, ele sempre passava cumprimentando os profissionais. Este ano ele, sequer, acenou.

A melhor cobertura

A Rádio Guarabira FM não fez a maior cobertura da Festa da Luz 2017. Fez a melhor cobertura: menos equipamentos, equipe pequena e mais conteúdo e liberdade para avaliar, elogiar e criticar, ouvindo todos os lados.

Coletivas e promoções

O contratante pode negociar com as atrações sobre a possibilidade de entrevistas coletivas com os veículos credenciados e de realizar uma promoção envolvendo fãs. Isso ocorre em outras praças de eventos. Lamento muito que o artista guarabirense Junior Marrone não tenha realizado seu sonho de, pelo menos, conhecer a dupla Bruno e Marrone de perto. Eu entendo que há resistência com a produção dos artistas. Contudo, isso era possível – acredito, desde que acordado antes ou mediado pelo chefe do Executivo.

Policiamento

O Batalhão de Polícia de Guarabira está de parabéns. Assim como a Polícia Civil e o Corpo de Bombeiros, pelo trabalho realizado nas duas primeiras noites de festa.

Ponto positivo para a Vigilância Sanitária

A Vigilância Sanitária também fez um trabalho excelente. Eu mesmo presenciei a equipe em serviço.

Transporte público

O prefeito Zenóbio declarou em rede estadual de rádio que “faz festa quem pode”. A sua gestão tem, de fato, mantido as contas em dia e priorizado o pagamento do servidor. Tem sido uma gestão responsável. Mesmo assim, parece que o gestor quis economizar durante a festa: este ano ele não garantiu transporte gratuito para o local do evento, afinal não é ano de eleição. Apenas taxistas e mototaxistas foram credenciados. O público teve que pagar pelo transporte.

Guarda municipal

Diferente do superintendente da STTrans/Guarabira, o pessoal da guarda municipal fez o que pôde para garantir a ordem no trânsito local e atender bem as pessoas. Eu observei vários deles, educadamente, orientando os condutores e dando informações.  

Parque do Poeta

Eu não tenho dúvidas de que o prefeito Zenóbio acertou ao idealizar o Parque de Eventos Ronaldo Cunha Lima - tão criticado no passado e defendido pela editoria deste blog em vários artigos - e levar a festa para o local. Como o evento cresceu, merece uma reorganização do espaço: os parques, por exemplo, precisam de outra área na festa.

Novos espaços no espaço da festa

A organização poderia pensar em espaços ao redor do Parque para expor um pouco da arte local em grandes painéis e também um espaço de vendas de artesanato produzido em Guarabira. Seria interessante!

Festa da Luz 2017

No geral, apesar das falhas e das considerações feitas, a festa foi um sucesso: principalmente em relação ao espaço, segurança e atrações. #Cultura #FestaDaLuz2017

Você pode gostar também

0 comentários