Márcia Amaral: vítima da 'política prostituída dos 'girassóis''

A educadora Márcia Amaral fez uma gestão equilibrada à frente da 2ª Gerência Regional de Ensino, em Guarabira (PB). Eu avalio que ela f...

A educadora Márcia Amaral fez uma gestão equilibrada à frente da 2ª Gerência Regional de Ensino, em Guarabira (PB). Eu avalio que ela foi responsável no uso de suas atribuições no cargo. Sua gestão, atesto, foi marcada por valores, não por ‘politicagem’.

Mas como costuma ocorrer com quem se opõe a entrar no ‘jogo de interesses’ de grupos políticos, sobretudo no interior, Márcia foi sumariamente demitida a pedido dos que fazem o PSB de Guarabira – mesmo defendendo o socialismo do governador Ricardo Coutinho.

A mesma turma que foi pedir a cabeça de Márcia Amaral, uma técnica competente em Educação, é a mesma que na eleição passada tentou vender uma ilusão a população guarabirense: de que “representava o novo para o município”. Mentira!

Não há nenhuma novidade na política dos ‘girassóis’ – pelo menos em Guarabira. Dentro de um PSB dividido, o que há, de fato, é uma turma que ‘derruba’ e ‘ergue’, conforme os interesses de um grupo. Como Márcia não tem voto nem é subserviente, foi exonerada.

Eu lamento. Ninguém “nesse jardim” está preocupado com os interesses do povo. Márcia Amaral e tantos outros como o professor Belarmino Mariano, por exemplo, sabem disso. Sem falar naqueles anônimos que também foram dispensados injustamente.

Sim. O que fizeram com Márcia Amaral, sem nenhuma justificativa decente, já fizeram antes e continuarão fazendo enquanto estiverem no controle dos empregos do Estado, em benefício próprio – na tentativa de se sustentarem na política local, uns mais do que outros.

Que a população esteja atenta aos políticos que, nos bastidores ou explicitamente, trabalham pela manutenção do ‘poder a todo custo’, demitindo trabalhadores responsáveis e admitindo bajuladores em troca do que lhes convém em períodos eleitorais, por exemplo.

Sinto muito que Márcia tenha sido vítima da “política prostituída dos girassóis de Guarabira” nesse início de ano. No entanto, comemoro pelo fato dela deixar o cargo com a consciência tranquila por não ter prejudicado ninguém com a caneta em suas mãos.

Tomara que a turma do PSB não use como desculpa a “insatisfação política” para perseguir e demitir aqueles que ficaram solidários com a professora Márcia Amaral pelas redes sociais. ‘Oremos a São Francisco para que ele não permita que isso não venha acontecer’.

A vida segue e a roda gira. E gira mesmo! Já ouviram falar no 'efeito bumerangue'?

Para o lugar de Márcia Amaral, o governador RC nomeou a também educadora Nana Rodrigues, pela qual faço votos para que desenvolva um bom trabalho, assim como vinha fazendo a gestão anterior. #Política #Educação

Você pode gostar também

1 comentários

  1. Colaborando com suas palavras, esse é um jogo de caçadores perversos. "Apontam uma arma" para você e exigem que você faça esse jogo sujo de demitir pessoas trabalhadoras e competentes para admitir parentes e obedientes incompetentes. Não estou dizendo que todos sejam incompetentes em seus cargos. Apenas reafirmando os ocorridos. Só fica na Gerencia, quem obedece cegamente ao "Senhor do Anéis". Provavelmente Márcia, que estava fazendo um bom trabalho, foi ceifada por desobediência as ordens mal dadas. Nesse processo lhe explico Ikeda. Primeiro é feita um fogueira metafórica em que o sujeito é assado paulatinamente. Depois, dispensam o sujeito como incompetente. Preferi não me submeter a esse jogo dos "cassadores canibais, que comem cabeças de gente que pensa demais" autônomas, com opiniões, independentes...(parafraseando Raul Seixas). Você usa o termo jardim e acrescento de espinhos traiçoeiros.

    ResponderExcluir