Polêmica das carteirinhas do 'transporte universitário' da PMG: “Chá de bom senso” não faz mal para ninguém. Editor do Blog do Ikeda comenta

Professor Raimundo Macedo Desde o último sábado (11), quando o prefeito de Guarabira (PB) Zenóbio Toscano (PSDB) e o secretário de E...

Professor Raimundo Macedo
Desde o último sábado (11), quando o prefeito de Guarabira (PB) Zenóbio Toscano (PSDB) e o secretário de Educação Raimundo Macedo estiveram juntos para a entrega das carteiras de acesso ao transporte universitário custeado pela Prefeitura de Guarabira, estudantes usam as redes sociais para reclamar por não terem recebido o documento e, consequentemente, serem impedidos de usar o transporte. É que a maioria deles não compareceu, logo ficou sem o documento de acesso aos ônibus.

Durante a semana passada, o secretário Raimundo avisou em entrevistas nas rádios, em redes sociais e grupos de WhatsApp que a entrega ocorreria no sábado, buscando facilitar para todo mundo em relação ao horário – alguns trabalham durante a semana e outros estudam. E deixou claro que, apenas, os que tiverem o documento poderão fazer uso do serviço. Apesar dos comunicados, nem todos atenderam. Resultado: quem não foi - evitando sair na foto com o prefeito, por exemplo - se prejudicou nesta segunda-feira.

Gente, ninguém é obrigado a ser fotografado, muito menos ao lado de político A ou B, para ilustrar matéria institucional. Anotem isso!

O assunto repercutiu em sites. E continua repercutindo. A editoria deste blog também recebeu algumas informações. Eu, porém, como editor do Caderno de Matérias, preferi ouvir o que o secretário Raimundo tinha a dizer – ele foi entrevistado no Programa Guarabira em Pauta, pela Guarabira FM. Conforme Raimundo Macedo, o gestor e a equipe da secretaria ficaram aguardando os estudantes das 9h às 13h20 do sábado. Após esse tempo, eles decidiram se ausentar do recinto e levaram consigo as carteirinhas.

Pelo que foi publicado, o prefeito – ‘chateado’ – havia levado as carteiras para sua casa como punição aos estudantes. Entretanto, pela versão de Raimundo, como os funcionários já tinham sido dispensados e ele tinha um compromisso, as carteiras ficaram sob os cuidados de Zenóbio. Eu considero a palavra do professor Raimundo, embora ainda ache que era para ter dado um jeito de pegar os cartões com o prefeito e continuar a entrega na própria secretaria nesta segunda. E não duvido que ZT tenha mesmo ficado chateado.

Nesta terça-feira (14), portanto, quem não pegou sua identificação deve se dirigir a Secretaria de Educação do município e receber sua credencial. Caso o titular não possa ou queira comparecer ao local, ele pode enviar alguém que o represente. Quem não for ou não mandar representante certamente não terá direito ao serviço. Está claro. Depois não adianta reclamar e dizer que o prefeito e sua equipe estão punindo ‘os faltosos’. “Chá de bom senso” não faz mal para ninguém: tanto o pessoal da gestão quanto os estudantes devem tomar.

Eu sou a favor e estou do lado dos estudantes. Até porque já fui universitário e ainda estudo. Mas também estou do lado do ‘bom senso’ e sou a favor da “ordem no caos”. Tudo deve ser feito com ordem e decência, conforme regras pré-estabelecidas. Quem age assim evita transtornos nessa vida. Na universidade é assim, no trabalho é assim, na igreja é assim... Todos seguimos regras: que nos garantem direitos e deveres, dentro e fora de casa. E por que, então, seria diferente em relação ao transporte universitário em Guarabira?

Eu sei que a gestão faz uso político desse serviço para se promover, inclusive dizendo que criou esse programa, quando na verdade o ampliou (havia na gestão passada para o campus III da UEPB). Porém, estamos lidando com políticos. É natural. Só não acho interessante que os mais beneficiados pelo transporte universitário - vocês estudantes universitários - por opção política ou outro argumento, ignorem o chamado para o devido cadastramento e recebimento de documentos, como fez a maioria no último sábado. Quem age assim, perde a razão, o direito e o acesso ao serviço.

Por outro lado, vejo a necessidade dos estudantes atendidos pelo programa bancado pela PMG, de sugerir e ajudar a melhorar o serviço, apontando as falhas e, se possível, uma solução em benefício comum de todos. Quem age assim, conscientemente, impõe respeito à gestão pública e ganha razão quando precisar defender o seu direito de ir e vir, sobretudo, em relação a uma ação social como o transporte universitário, que realmente tem favorecido o futuro dos profissionais do amanhã que hoje buscam conhecimento fora de casa.

Vocês, estudantes, não devem nada ao prefeito. No entanto, não custa nada reconhecer e agradecer pela ampliação deste serviço.

As carteirinhas de estudante criadas pela PMG visam garantir segurança e evitar ‘penetras’ nos ônibus. 

Ainda de acordo com o secretário Raimundo Macedo, nos próximos dias a PMG deve garantir também uma ‘bolsa universitária’ para alunos que estudam na UFPB de Araruna. Há um requerimento já aprovado pela Câmara de Guarabira. 

Atualmente, o transporte custeado pela gestão municipal atende mais de 700 alunos. Mas ainda neste semestre deve superar os 800, para mais de 50 cursos em várias universidades. Nutrição, Enfermagem e Direito são os mais inscritos. #Política #Educação #Opinião





Você pode gostar também

3 comentários

  1. Ikeda, quando você fala que o programa não foi criado pela atual gestão, gostaria que me falasse quando foi criado, pois em 2007 abandonei um curso na UEPB em CG pois não tinha condições de bancar uma estadia em CG e não existia nada de transporte para lá, você pode dizer pq era para Campina, pois bem, em 2010 passei para UFPB em Jampa e mais uma vez tive que abandonar pois ficava caro pagar uma van por mês e era mais difícil ainda me hospedar na capital pois trabalhava no comércio, se existia acho que era no século passado, ou existia transporte para FAFIG e a atual gestão ampliou para outras cidades.

    ResponderExcluir
  2. ...na gestão passada havia transporte para o campus III da UEPB/Guarabira. Pelo menos um ônibus no turno noite. Mas havia. Dou o crédito.

    ResponderExcluir
  3. Transporte para a própria cidade? Brincadeira, transporte para a FAFIG, rsrsrsrs, Ikeda, esse já existia muito antes da "gestão passada" citada por você, agora dizer que se trata do mesmo programa que foi ampliado é chamar a população de besta, igualmente você mesmo falou: "“Chá de bom senso” não faz mal para ninguém", faz-me rir. Bom dia e sempre ligado no seu site que é o único em Guarabira com conteúdo e espaço para bons embates.

    ResponderExcluir