Estudantes da UEPB em Ararura cobram 'auxílio transporte' da PMG; mais de 30 estudantes estão prejudicados pela ‘inércia’ do governo Toscano

Após a repercussão do post sobre a “Bolsa Transporte” da Prefeitura de Guarabira - que não tem sido repassada a estudantes guarabirenses...

Após a repercussão do post sobre a “Bolsa Transporte” da Prefeitura de Guarabira - que não tem sido repassada a estudantes guarabirenses que estudam na UFCG de Cuité, até o momento -, estudantes da UEPB em Ararura (PB) revelaram que, embora tenham feito o cadastro logo após a eleição de 2016, atendendo chamado da PMG, também não receberam o auxílio de R$ 120,00, proposto pela gestão.

Em contato com a editoria do blog, o estudante Bertson Brunnelli informou que a lei municipal, que trata dos transportes escolares para universitários, já está valendo para a turma que estuda no campus de Araruna. Porém, além de não terem recebido a ajuda de custo, os estudantes buscaram informações junto à Prefeitura de Guarabira, mas não tiveram nenhuma resposta do governo municipal, semelhante ocorreu com o pessoal de Cuité.

Como os estudantes de Araruna não tinham nenhum tipo de transporte para a universidade, eles reivindicaram uma ajuda do Executivo municipal e receberam uma proposta de auxílio, conforme lei em vigor. Isso ocorreu no ano passado. A reunião foi realizada antes da eleição. O cadastro foi feito após o pleito. No entanto, o período já começou e mais de 30 estudantes estão prejudicados pela ‘inércia’ do governo Toscano.

Em todos os casos, o blog dispõe de contatos e, se necessário, de provas documentais que dão base à argumentação e cobrança dos alunos. Portanto, que o prefeito Zenóbio e sua equipe não tentem negar fatos como estes, patrocinados por uma gestão que diz ter “compromisso com o futuro”.

Mas como dizem que o ano novo só começa depois do carnaval aqui no Brasil, vejamos se esse governo começa a trabalhar depois do feriado, então – pois pouco tem feito pelo município até agora, embora o prefeito Zenóbio tenha sido empossado para começar a gerir no primeiro dia de 2017. #Política

Você pode gostar também

0 comentários