'O futuro chegou!': com poltronas quebradas, teatro de Guarabira resiste ao tempo e ao esquecimento da gestão de ZT

Sempre que vai ao rádio conceder entrevista, o prefeito de Guarabira (PB) Zenóbio Toscano (PSDB) costuma defender seu governo apontando p...

Sempre que vai ao rádio conceder entrevista, o prefeito de Guarabira (PB) Zenóbio Toscano (PSDB) costuma defender seu governo apontando para algumas ações executadas na sua gestão. Ele se orgulha muito, por exemplo, de ter aprovado alguns reparos em prédios públicos como o teatro municipal, a galeria de artes, o museu e o Centro de Documentação do município, e reaberto essas referências culturais.

Pois bem. Eu recordo que o gestor, reeleito em 2016 para mais uma gestão, teve uma ideia genial: criar o que chamou de ‘corredor da cultura’ – do teatro à praça do Novo Milênio, no B. Novo, -, oferecendo, inclusive, internet gratuita à população. O projeto foi bastante divulgadoe comemorado. Eu fiz questão de escrever sobre isso. Deu certo no início. Mas o projeto acabou pouco tempo depois de iniciado.

O que faltou afinal, competência por parte da gestão e interesse do “governo do futuro” ou dinheiro para pagar pela internet?

Quero atestar mais uma vez que houve, de fato, uma reforma no museu de arte sacra. O Centro de Documentação, porém, foi varrido, pintado e teve acervo recuperado, apenas. Já a Galeria de Artes Antônio Sobreira não mudou nada nos últimos quatro anos da gestão atual. O teatro – sobre o qual disseram ter feito uma reforma, sendo somente reparado e pintado -, existe sem nenhuma estrutura.

Diferente do que foi feito pelo poder público municipal para a criação do Casarão da Cultura – num imóvel que fora reformando, mantendo, no entanto, os traços de uma época -, o prefeito de Guarabira não tem interesse em reformar, de verdade, um prédio que também já foi cinema e hoje é o único teatro da cidade. O ‘Geraldo Alverga’, portanto, resiste ao tempo e ao esquecimento da gestão de ZT.

Falta quase tudo no teatro de Guarabira. O diretor sabe disso, mas infelizmente não pode fazer nada. Como não há acústica no recinto e nem mesmo um sistema de som apropriado, o público tem que ‘se virar’ para tentar acompanhar e entender um espetáculo, por exemplo – quando há espetáculos na casa! Sem falar no ‘barulho’ dos ventiladores de parede: pois também não há climatização. A iluminação, então, é precária.

Em recente ida ao teatro, eu presenciei e registrei poltronas quebradas e espaços de outras que nem existem mais, acredito. Alguém duvida? Veja! Isso a mídia institucional não mostra. Desse jeito fica difícil de acreditar que essa gestão, eleita pela maioria da população de Guarabira, tenha mesmo “compromisso com o futuro” – pelo menos com o futuro do povo. “O futuro chegou!” Fala sério!!!!

O nosso prefeito Zenóbio é um bom administrador, eu já reconheci isso aqui. Lhe falta, porém, um pouco de sensibilidade e 'tesão' para garantir uma gestão mais humana. Muitas obras de artistas guarabirenses estão sendo expostas, eu sei. Mas o que a classe, em geral, tem ganhado com isso?????? Prestígio não enche barriga, salvo aquele chocolate que a gente encontra no fiteiro da esquina. E o prefeito ainda tem coragem de dizer que investe em Cultura. #Política   

Você pode gostar também

0 comentários