TV Cabo Branco fecha sucursal em Guarabira, mas mantém compromisso de seguir cobrindo fatos da região. Editor do Blog do Ikeda comenta sobre saída da correspondente Silvia Torres

Após 03 anos atuando como correspondente da TV Cabo Branco na região de Guarabira (PB), a jornalista Silvia Torres retorna para João Pess...

Após 03 anos atuando como correspondente da TV Cabo Branco na região de Guarabira (PB), a jornalista Silvia Torres retorna para João Pessoa (PB) reforçando a equipe de repórteres da afiliada da TV Globo na Paraíba. O cinegrafista Volney Andrade também continuará seu trabalho na capital. É que a sucursal da TV Cabo Branco em Guarabira está sendo fechada – acredito que, temporariamente, devido ao momento econômico atual. Mas a emissora continuará com o compromisso de seguir com a cobertura dos principais fatos da região, conforme informação oficial.

Eu, no entanto, avalio que a partir de então, os telespectadores do agreste e brejo voltarão a ter um único conceito de televisão... Infelizmente. Com o fechamento do escritório da TV Cabo Branco, a região ficará sem a devida cobertura diária – sobretudo, em relação aos movimentos e manifestações culturais do nosso povo - e, consequentemente, não vai aparecer na tevê com tanta frequência como antes, quando tínhamos material gerado nessa praça, diariamente, para os principais telejornais da emissora.

Mostrar as belezas da nossa região para toda a Paraíba - e para o mundo, através da internet - não é uma missão impossível, eu sei. Há muita gente competente para isso, reconheço. Porém, dificilmente alguém vai se envolver com tamanho profissionalismo e responsabilidade com o único intuito de gerar um conteúdo de excelência para a televisão, como fez e faz a repórter alagoana Silvia Torres.

Como consequência do seu trabalho e do esforço para propor ou encarar uma pauta sugerida pelos editores da capital, Silvia Nancy Torres receberá títulos de cidadania paraibana e guarabirense, merecidamente. As comendas são proposituras da deputada estadual Camila Toscano (PSDB) e da vereadora guarabirense Michele Paulino (PMDB), respectivamente.

Durante o tempo que passou em Guarabira, Silvia praticou um jornalismo sério – fundamentado nos princípios que se aprendem na academia -, listou fontes confiáveis e - claro! - fez amigos. Mesmo sendo uma profissional de tevê, ela demonstrou que sabe manter ‘os pés no chão’, mas trabalhou duro (!); foi acessível, sensível... e é madura o suficiente para não se deixar levar pelo ‘glamour da televisão’, pelo qual alguns se encantam completamente.

Em contato com a editoria do Caderno de Matérias, Silvinha deu um depoimento, emocionada:

Foto: Juliana Souto
Lembro-me de enxergar Guarabira do alto e aos pés de Frei Damião. Achei de cara tudo aquilo apaixonante. Depois disso, foi encantador passar a conviver com as pessoas queridas da cidade, pessoas de bom coração. Donas de um sapiência genuína e peculiar. Aprendi muito. Que Guarabira de Nossa Senhora da Luz é também terra do cordel, da poesia, da arte naif, dos óvnis. Aprendi a comer ali pertinho, no Sítio Caboclo, a melhor galinha de capoeira, aprendi quais são as cidades do brejo e diferenciar meso de microrregião. Percorri e fiz amigos em muitas cidades do brejo, curimataú, região de Guarabira... todas lindas. Vi meu filho tão alegre com a turminha do Colégio da Luz. É  uma família que faz da gente família também. Essa história toda... agora carrego comigo, essa história de felicidade que ao morar em Guarabira a vida me proporcionou. Obrigada, Guarabira linda! Obrigada, amigos queridos” (Silvia Torres).

Como editor deste blog e amigo, e também em nome dos que fazem o CineMaxxi Cidade Luz, cinema com o qual a jornalista tanto contribuiu, eu desejo a amiga Silvia mais sucesso e uma carreira longeva fazendo da Comunicação um princípio básico, seja na televisão, rádio, impresso ou na academia.

Não gosto de certos ciclos. Todavia, eles fazem parte da vida.

Contudo, os ciclos passam e amizades continuam - desde que sejam leais e verdadeiras. Guardo, então, boas lembranças de uma amizade que em raros momentos fora fortalecida à base de um café expresso, de um ‘papo reto’ na praça, em encontros sociais ou durante uma rodada de pizza como confraternização de fim de ano, por exemplo.

A vida segue seu fluxo. E a roda gira. As amizades continuam, normalmente. Nossa amizade também, Silvia. Nada mudou, portanto - a não ser a posição geográfica... Obrigado Silvia, pela atenção e consideração! Fico aqui este registro. A região toda também te agradece! #SintoniaFina



Você pode gostar também

0 comentários