No sertão: Rádio Independência é a primeira da Paraíba a migrar de AM para FM

Click PB A Rádio Independência de Catolé do Rocha, no Sertão do estado, foi a primeira da Paraíba a migrar de AM para FM. Apesar de j...

Click PB

A Rádio Independência de Catolé do Rocha, no Sertão do estado, foi a primeira da Paraíba a migrar de AM para FM. Apesar de já estar operando há uma semana através de Frequência Modulada (FM) a solenidade oficial aconteceu somente nesta sexta-feira (21).

O deputado Rômulo Gouveia participou da solenidade e parabenizou os empresários Francisco Evangelista, fundador da rádio, e Júnior Evangelista pela nova etapa da emissora.

A medida atende a uma demanda antiga dos empresários e entidades ligadas ao setor de rádio, principalmente de emissoras do interior. Segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, a faixa FM tem vantagens em relação à AM, entre as quais melhor qualidade de áudio, redução de custos de operação e manutenção e integração com aparelhos digitais, como tablets e celulares. A migração das rádios AM para FM foi deflagrada por meio de um decreto assinado, em 2013, pela ex-presidente Dilma Rousseff.

Rômulo Gouveia (PSD) tem auxiliado os radiodifusores da Paraíba para que as emissoras de rádio AM possam migrar para FM. Gouveia tem articulado encontros de empresários paraibanos com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, para dá prosseguimento a mudança nas rádios do Estado.

O deputado destacou a importância das rádios para a sociedade, por ser o veículo de comunicação de maior alcance no país, responsável por levar informação, entretenimento e educação aos mais difusos recantos do Brasil. Gouveia ainda lembrou as dificuldades que os proprietários das rádios vinham enfrentando e se colocou a disposição dos radiodifusores para auxiliar na migração de espectro. “A adaptação era uma reivindicação antiga dos radiodifusores, já que as rádios AM vinham enfrentando queda de audiência e de faturamento devido à perda de qualidade do sinal. Com a mudança de frequência, as rádios AM ganham mais qualidade de sinal, além de poderem ser sintonizadas em celulares e tablets”, disse o deputado, se colocando a disposição de outras emissoras.

Nas localidades com espectro cheio, o Ministério das Comunicações esclareceu que as emissoras terão de aguardar a liberação do espaço que vai ocorrer com a digitalização da TV no país. Os canais 5 e 6, que hoje são ocupados por canais de TV analógicos, serão desocupados e destinados à FM. Hoje, as FMs são sintonizadas na faixa de 87.9 MHz a 107.9 MHz. Com a liberação dos canais, essa frequência será estendida de 76 MHz a 107.9 MHz.

Das 1.781 emissoras AM do Brasil, 1.384 pediram para migrar a frequência. Desse total, 948 possuem canal previsto no Plano Básico da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). As outras 436 rádios estão no chamado lote residual, em áreas onde o espectro não possui espaço disponível. Nesses casos, as estações devem esperar o desligamento do sinal analógico de televisão em suas regiões.
***

#SintoniaFina

Você pode gostar também

0 comentários