Eleições 2018: Deputada admite dividir palanque com rivais em reduto eleitoral, mas descarta proximidade

Camila Toscano ressalta que o PSDB tem bons nomes credenciados para disputar uma vaga como governador (Foto: Walla Santos) Click PB...

Camila Toscano ressalta que o PSDB tem bons nomes credenciados para disputar uma vaga como governador (Foto: Walla Santos)

Click PB

A deputada Camila Toscano (PSDB) concorda em subir no mesmo palanque de seus opositores em Guarabira, seu reduto eleitoral, mas faz questão de dizer que não se trata propriamente de uma aliança. Em entrevista concedida à imprensa na última semana, a deputada afirmou acreditar que a aliança entre as oposições será importante para as Eleições de 2018.

Apesar de o PSDB e o PMDB em Guarabira serem rivais históricos, Camila afirma que “nosso pensamento é para as eleições de 2018, as questões de Guarabira têm que ficar para 2020”. De acordo com a deputada, “não haveria o menor problema de termos um candidato em comum ao governo que nos levasse a subir no mesmo palanque em Guarabira”.

Ela ainda ressaltou que os integrantes do PSDB em Guarabira asseguram que não são nenhum empecilho para a formação de uma coligação com o PMDB para as eleições em 2018. No entanto, a formação de alianças a nível municipal com o partido rival está descartada.

Em relação à composição de uma chapa para disputar as eleições a nível estadual, Camila Toscano ressalta que o PSDB tem bons nomes credenciados para disputar uma vaga como governador. “Nós podemos sim ter um candidato a governador do PSDB e ter um vice de outro partido e senadores de outros partidos”, destaca a deputada sem citar nomes.

Como em 2018 serão eleitos um governador e seu vice além de dois senadores, Camila acredita que há espaço para muitos partidos em uma mesma coligação. “Há uma chapa grande onde você pode colocar todos os partidos que fazem oposição hoje ao governo que aí está”, defende a deputada tucana.
***

#Política 

Você pode gostar também

0 comentários