Juiz deve decidir esta semana se mantém ou anula Congresso Estadual do PT

Por Rubens Nóbrega, Blog do Rubão, JP O juiz Keops Vasconcelos, da 15ª Vara da Comarca da Capital, pode decidir ainda esta semana se ...

Por Rubens Nóbrega, Blog do Rubão, JP

O juiz Keops Vasconcelos, da 15ª Vara da Comarca da Capital, pode decidir ainda esta semana se mantém ou anula o resultado do Congresso Estadual do Partido dos Trabalhadores realizado no dia 6 deste mês, em João Pessoa, no qual o sindicalista Jackson Macedo foi eleito presidente do PT na Paraíba.

A anulação foi pedida pela chapa Muda Partido, de oposição, que realizou um encontro paralelo e elegeu presidente o deputado Anísio Maia. O parlamentar acusa o grupo da situação – da tendência Construindo um Novo Brasil (CNB) – de ser responsável pela crise de identidade e de credibilidade que abalou profundamente a reputação do PT nos últimos três anos.

Anísio aliou-se ao deputado federal Luiz Couto e ao Frei Anastácio, colega de Assembleia Legislativa, para tirar o partido do controle da CNB, liderada pelos ex-presidentes Charliton Machado e Rodrigo Soares, que teriam sido derrotados no Processo de Eleições Diretas (PED) que o PT realizou em 12 de abril passado.

A suposta derrota não foi aceita, contudo, pela atual direção partidária, que decidiu mudar o resultado do PED acatando recurso de um filiado que seria assessor do PSDB e anulou as votações dos municípios de Areia, Alagoinha, Casserengue, Lagoa de Dentro, Juarez Távora, Bananeiras e Bayeux.

Com isso, uma recontagem baixou para 2.597, de um total geral de 5.863, os votos da oposição e, consequentemente, o número de delegados, que originalmente chegariam a 120. O grupo de Anísio foi à Justiça e conseguiu, através de duas liminares seguidas, o reconhecimento à vitória no PED.

Mesmo assim, no Congresso Estadual de 6 de maio as decisões judiciais não foram levadas em conta pelos dirigentes do partido e os delegados da chapa oposicionista não foram credenciados naquele encontro, realizado no Hotel Ouro Branco.

Através do advogado José Samaroni, os deputados Luiz Couto, Anísio Maia e Frei Anastácio recorreram novamente à Justiça. Dessa vez, protocolaram petição informando o descumprimento das liminares e requerendo não apenas a anulação do encontro que elegeu Jackson Macedo como a validação do congresso paralelo que elegeu Anísio Maia presidente estadual do PT.

O processo, informou Samaroni, está “concluso”, ou seja, aguarda tão somente o pronunciamento do juiz Keops Vasconcelos. O advogado acredita que uma decisão deve sair nos próximos dias, certamente favorável à causa dos seus clientes.
***

#Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários