Raniery não descarta dobradinha com Camila Toscano, mas condiciona ao aval do PMDB e das bases

Blog do Gordinho O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) tem sido cauteloso ao comentar as declarações do prefeito de Guarabira,...

Blog do Gordinho

O deputado estadual Raniery Paulino (PMDB) tem sido cauteloso ao comentar as declarações do prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano (PSDB), que tem “vendido” a ideia de uma dobradinha entre o peemedebista e sua filha, a deputada Camila Toscano (PSDB), nas eleições do ano que vem. Embora não negue a possibilidade, Raniery faz questão lembrar que a proposta vem do seu principal adversário político e afirma que é preciso ter muito cuidado nessa avaliação “para não dar um passo em falso”.

A proposta de Zenóbio é que Raniery dispute uma vaga na Câmara Federal com apoio de Camila e que ele dê, em troca, apoio a reeleição da tucana à Assembleia Legislativa. Raniery já manifestou desejo em disputar uma vaga federal, mas disse que pela regra do jogo atual, não teria condições de abraçar uma candidatura desse porte.

O peemedebista garante que a decisão não dependeria exclusivamente de uma posição sua, mas teria que passar pelo aval do seu partido e das suas bases. “Tenho que ouvir as pessoas que me acompanham, as pessoas que votam comigo, o PMDB local. Nós temos embates históricos com esse grupo […] Então, a agente faz uma avaliação muito criteriosa, mas sobretudo tendo a sintonia com o sentimento partidário. Estamos num projeto maior que é o projeto do PMDB”, disse o parlamentar.

Raniery ressaltou que ainda não há nenhuma conversa sobre o assunto e que as declarações do prefeito mostram a aprovação do seu mandato. “A leitura que eu concluo disso é que o meu mandato é aprovado inclusive pelos menos adversários. Se alguém manifesta uma possibilidade de apoio ao meu nome para disputa de um cargo eletivo, significa o reconhecimento do nosso mandato. O que eu tenho dito é que temos que pensar nas alianças políticas e eleitorais do ponto de vista programático e não para eu me dar bem ou outro”, declarou.
***

#Política

Você pode gostar também

0 comentários