'Roupão' de Renata Vasconcellos está na moda, mas no JN é um erro

Por Odara Gallo, para o Notícias da TV O "roupão" de Renata Vasconcellos, que causou estranheza e virou "o" assun...

Por Odara Gallo, para o Notícias da TV

O "roupão" de Renata Vasconcellos, que causou estranheza e virou "o" assunto das redes sociais na noite desta quarta (31), está na moda. O quimono de cetim usado pela jornalista em uma das chamadas do Jornal Nacional foi febre nas passarelas internacionais em 2016 e chegou às lojas brasileiras com força neste ano. É chique. Consultores de moda, no entanto, apontam erro na escolha da peça para um trabalho na televisão que exige seriedade.

"Há alguns anos, Marc Jacobs, quando ainda era estilista da Louis Vuitton, colocou na passarela camisolas com casacos pesados por cima. A partir daí, essa onda da roupa de dormir saiu da cama e foi para as ruas. Foi muito interessante, porque as pessoas começaram a entender e a se apropriar de certas modelagens e a usá-las de maneiras diferenciadas", lembra Arlindo Grund, stylist e apresentador do Esquadrão da Moda, do SBT.

"A Dolce & Gabbana veio com peças nessa tendência pijama nas passarelas no ano passado, com estampas iguais a quimonos", acrescenta a consultora de moda Cuca Elias. "Começou com a camisola, depois com o pijama, e agora a peça do momento é o robe", finaliza Grund.

Os especialistas apontam que o erro principal no caso de Renata Vasconcellos foi a forma de apresentar o look. "A peça não tem a cara de uma bancada de jornal que exige mais seriedade. É um look mais casual, despojado", afirma Cuca Elias.

"O grande fato é que ela estava sentada na bancada, então não dava para ver a produção inteira", acusa Grund. "Acho que faltou algum acessório para não dar esse ar de que ainda não estava pronta [para apresentar o JN]. Talvez um brinco e um colar delicado ajudassem. Mas esse é o tipo de roupa que tem que ver o corpo inteiro, sem dúvida", opina a stylist.

Grund afirma que o estranhamento do público é uma reação normal por ser uma novidade: "Causa estranheza no primeiro momento, mas depois as pessoas começam a entender e a absorver um pouco mais essas novas interferências da moda".

"Na vida real, a minha sugestão é que a mulher use esse quimono com uma calça skinny, um shortinho de alfaiataria, ou até com uma saia mais curta, que fica esse contraponto da sensualidade com roupa de dormir", indica o apresentador do SBT.
***
#SintoniaFina

Você pode gostar também

0 comentários