Temer diz em vídeo que 'alguns' querem parar o país, mas 'não conseguirão'

G1-DF O presidente Michel Temer divulgou um vídeo nesta sexta-feira (30) nas redes sociais no qual afirmou, sem citar nomes, que &qu...

G1-DF

O presidente Michel Temer divulgou um vídeo nesta sexta-feira (30) nas redes sociais no qual afirmou, sem citar nomes, que "alguns" querem parar o país, mas "não conseguirão".

A divulgação desse vídeo ocorre em meio à maior crise política do governo. Nesta semana, Temer foi denunciado pela Procuradoria Geral da República pelo crime de corrupção passiva, com base nas delações de executivos da JBS.

Além disso, há 21 pedidos de impeachment de Temer para serem analisados pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e partidos da base têm anunciado oposição ao Palácio do Planalto.

Na gravação divulgada nesta sexta, Temer faz um balanço da semana e comemora ações do governo e do Congresso, como a redução da meta de inflação para 2019 e 2020 e a aprovação de parecer da reforma trabalhista em uma comissão do Senado.

O VÍDEO 

O presidente inicia o vídeo afirmando que o trabalho do governo e do Congresso nesta semana são "prova cabal" de que o país não vai parar.

Ao falar sobre a redução da meta de inflação, pelo Conselho Monetário Nacional, Temer disse que a queda da taxa de inflação vai colocar o Brasil ao lado das economias mais avançadas e modernas do mundo.

"Quanto menor a inflação, maior é o poder de compra dos assalariados e menores são os juros. Isso certamente já é uma grande realização do nosso governo", diz Temer.

Sobre a reforma trabalhista, em análise no Senado, o presidente afirma que estão sendo resolvidos problemas que ficaram décadas sem solução. "A nova lei trabalhista vai ajudar as empresas a abrirem novas vagas de trabalho."

Temer acrescenta, ainda, que o país teve recentemente um trimestre de crescimento econômico após mais de dois anos de recessão. Segundo ele, a alta no índice é reflexo das medidas que têm sido tomadas.



Leia abaixo a íntegra do pronunciamento de Temer divulgado nas redes sociais:

Meus amigos, minhas amigas,

O Governo e o Congresso trabalharam e aprovaram medidas importantes nesta semana. É uma prova cabal de que o país não vai parar, continuará avançando. Nesta última quinta-feira, por exemplo, o Conselho Monetário Nacional reduziu a meta de inflação para 4,25% em 2019 e 4% em 2020.
Isso não é pouca coisa. É resultado de muito trabalho e esforço. 
Só conseguimos fazer isso porque a inflação vem caindo fortemente, e a inflação vai continuar caindo cada vez mais, colocando o Brasil ao lado das economias mais avançadas e modernas do mundo.
Só para lembrar, no começo de 2016, antes de assumirmos o governo, a inflação era de mais de 10%. Desde então, já recuou mais de 7 pontos percentuais, registrando em maio inflação de apenas 3,6% nos últimos 12 meses. É o menor índice em dez anos.
Quanto menor a inflação, maior é o poder de compra dos assalariados e menores são os juros. Isso certamente já é uma grande realização do nosso governo: inflação menor e juros menores.
Outro ponto de avanço nesta semana foi a aprovação da modernização trabalhista na Comissão de Constituição e Justiça do Senado Federal. Essa medida permitirá trazer para a formalidade milhões de brasileiros que trabalham sem carteira assinada. Estamos resolvendo, na verdade, problemas que ficaram décadas sem solução.
A nova lei trabalhista vai ajudar as empresas a abrirem novas vagas de trabalho. Essa é a minha maior preocupação: gerar oportunidades para os milhões de brasileiros desempregados, vítimas de desajustes anteriores. Observo que tivemos abertura de novos empregos em três dos cinco primeiros meses deste ano - em fevereiro, abril e maio. Em 2017, a geração de empregos já é positiva. Mas, diante da magnitude do problema, precisamos fazer, e faremos, muito mais.
A terceira boa nova dessa semana foi a conclusão pela Câmara dos Deputados da aprovação da medida provisória que define regras para a regularização fundiária urbana e rural. Eu assinei essa medida para permitir a milhões de brasileiros terem a posse oficial, ou de sua pequena propriedade ou de sua casa, tudo registrado em cartório. Isto é respeitar e dar dignidade a milhões de brasileiros. 
Nada pior do que alguém que mora em uma casa na cidade, ou tenha uma pequena propriedade rural e não ter o título, seja de posse ou seja de propriedade. Portanto, isso foi um passo importantíssimo dado pelo nosso governo.
Os resultados positivos, porém, não param por aí. Ainda há pouco tivemos o primeiro trimestre de crescimento após mais de dois anos de recessão, um reflexo das medidas que vêm sendo tomadas e que vai contribuir para a melhoria de vida dos brasileiros.
Resumindo: com o aumento do investimento, com a aceleração do consumo e as ações que estão reduzindo a taxa de juros, logo, logo teremos a volta definitiva do crescimento e do emprego.
O Brasil está caminhando, apesar de alguns pretenderem parar nosso país. Não conseguirão.

Muito obrigado, bom final de semana a todos!
*** 
#Política

Você pode gostar também

0 comentários