Governo Temer interrompe coleta de dados e publicidade perde transparência

Poder 360 A transparência dos gastos do governo federal com propaganda sofreu grande revés em março, quando deixou de funcionar o IAP...

Poder 360

A transparência dos gastos do governo federal com propaganda sofreu grande revés em março, quando deixou de funcionar o IAP (Instituto para Acompanhamento da Publicidade). A entidade era a responsável por coletar e organizar os dados sobre a publicidade da União desde 1999.

O IAP era 1 órgão paraestatal sediado em São Paulo. Era financiado por 1 percentual extraído do faturamento das agências de publicidade com contratos junto ao governo federal e empresas públicas. Custava cerca de R$ 1,4 milhão por ano.

Mas em março as agências decidiram interromper o financiamento. A 1ª a cortar o recurso foi a Propeg.O Secretário de Comunicação Especial da Presidência, Duílio Malfatti, disse que a situação de como coletar dados sobre publicidade não está definida. Uma possibilidade levantada seria a de que o Cenp (Conselho Executivo de Normas Padrão) passasse a compilar as informações. Mas não há nada concreto, por ora.

Era o IAP quem fornecia ao governo e, por meio da Lei de Acesso à Informação, a qualquer cidadão, dados detalhados sobre cada gasto do governo, fundações, empresas e órgãos públicos federais com publicidade. Cada pagamento feito a veículos da imprensa e empresas de mídia era registrado em detalhes, como o órgão contratante e a agência responsável pela peça publicitária.

Foi com base nas informações providas pelo IAP que o Poder360 realizou anualmente séries de reportagens escrutinando os gastos federais com propaganda. Ainda é incerto se dados tão completos sobre as despesas voltarão a ser divulgados.
***

#Política 

Você pode gostar também

0 comentários