A confissão de Gerson: ele cansou de ser ‘otário’

Se fazer política também é uma arte, “a arte de somar”, a saída do ex-vereador Gerson Cândido de Farias (Gerson do Gesso) do bloco dos gi...

Se fazer política também é uma arte, “a arte de somar”, a saída do ex-vereador Gerson Cândido de Farias (Gerson do Gesso) do bloco dos girassóis de Guarabira (PB), confirma: esta soma não tem sido tão positiva e operante entre os aliados do governador Ricardo Coutinho (PSB), aqui no município.

Quando deixou Roberto Paulino (PMDB), o ex-vereador declarou que estava aderindo ao governo por acreditar no projeto de Ricardo Coutinho. Por consequência, posteriormente, Gerson Gesso foi nomeado para um cargo no Estado. Foi em 2015, quando Gerson expôs sua insatisfação com a família Paulino, por quem foi bastante beneficiado.

Só para constar, na gestão de Fátima Paulino (PMDB), Gerson teve influência num cargo de adjunto por 04 anos, que pagava 3x mais do que ele vinha recebendo como aliado dos girassóis. Registre-se ainda: o diretor da UPA de Guarabira, que obteve menos votos do que GG na eleição de 2016, recebe 4x mais do que Gerson no contracheque.

O que dirá Gerson do Gesso agora, como justificativa, para deixar o Governo do Estado? Ele não acredita mais no governador? Ou cansou de ser “otário (*)” - de servir de ‘marionete’ para os dirigentes do PSB local, ganhando pouco mais de R$ 900,00 no Hospital Regional de Guarabira, talvez por acordos que não foram cumpridos?

Eu suponho que ele tenha mesmo se cansado de ser 'otário', e de ter sido enganado. 

Dizem que quem não se deixar instruir pela ‘cartilha’ e pelo ‘controle mental’ dos líderes do PSB, sobretudo, em Guarabira, tem duas opções: satisfeito ou não com o ‘contrato’, ou a pessoa pede para sair dos cargos do governo ou aguarda uma exoneração sem dó nem piedade. Se isso procede, eu não sei. Não tenho emprego no Estado.

Para onde vai Gerson? Que destino político vai tomar daqui para frente? Ainda irá arriscar um novo mandato? O prefeito Zenóbio Toscano (PSDB), por exemplo, investiria em um político sem mandato - em alguém que já o traiu politicamente no passado? Eu não duvido, mas...

Afinal, quem ‘vacilou’ primeiro – Gerson ou ZT?

Nos bastidores dizem que Gerson vai procurar e voltar a apoiar o grupo Paulino. Contudo, isso não é oficial - ele ainda não se pronunciou. E se for, o suplente de vereador será bem vindo, acredito: é que no coração de Paulino sempre cabe mais um, inclusive discendentes políticos.

Antes, porém, eu sugiro que Gerson faça uma confissão, dizendo:

“Roberto Paulino, eu reconheço e confesso que ‘pequei’ quando deixei de apoiá-lo. Eu me enganei com “os girassóis” e cansei de ser “otário”. Me aceite de volta, ex-governador! Considere o meu pedido: eu quero lhe apoiar outra vez.”

Esta, então, seria uma boa confissão: a confissão de Gerson, considerando acima de tudo a sua decepção com “os que fazem a nova política” em Guarabira. Quantos mais terão a mesma coragem de Gerson do Gesso, de romper com o poder em nome da verdade? #Política

(*Otário: indivíduo ingênuo, tolo, inexperiente, aquele que é facilmente enganado e se deixa enganar com facilidade...)

Você pode gostar também

0 comentários