Temer: 'Não descansarei até 31 de dezembro de 2018'

Carta Capital Em pronunciamento após ser salvo pela Câmara dos Deputados, o presidente Michel Temer agradeceu o apoio e disse que a d...

temer
Carta Capital

Em pronunciamento após ser salvo pela Câmara dos Deputados, o presidente Michel Temer agradeceu o apoio e disse que a decisão dos parlamentares de não dar prosseguimento à denúncia por corrupção passiva “manifestou-se de forma clara e incontestável”. 

Em mais um sinal de que nada abala sua determinação de se manter no cargo, Temer disse que está pronto para concluir o mandato.

“Eu penso que todos sabem que eu não parei um minuto sequer desde 12 maio de 2016, quando assumi o governo. E não descansarei até 31 de dezembro de 2018, quando encerrarei meu mandato”, afirmou.

Dos deputados que compõem a Câmara, 263 votaram sim, 227 votaram não, 2 se abstiveram e se 19 ausentaram. Com a vitória do Planalto, o Supremo Tribunal Federal não está autorizado a analisar a denúncia da PGR, que será arquivada. A sessão foi marcada por negociação de emendas à luz do dia no plenário e votos constrangidos.

O peemedebista afirmou ainda que o resultado não significa uma vitória "pessoal", mas uma "conquista do Estado democrático de direito", e que continuará trabalhando pelas reformas.

"É diante dessa eloquente decisão que eu posso dizer que agora seguiremos em frente com as ações necessárias que meu governo começou há pouco mais de um ano. Estamos retirando o Brasil da mais grave crise econômica da nossa historia. É urgente colocar o País nos trilhos do crescimento, da geração de emprego, da modernização e da justiça social."

Por fim, voltou a enaltecer a aprovação da reforma trabalhista. "Recebemos milhões de desempregados como herança do passado, e dediquei-me a gerar novos empregos. Os empregos estão voltando. Serão números ainda mais expressivos quando entrar em vigor a modernização da legislação trabalhista."
***

#Política 

Você pode gostar também

0 comentários