Dicas para acabar com o ódio nas redes sociais: diálogo no ambiente virtual exige paciência e dedicação

Por Rodrigo Ratier 1. Caso se sinta ofendido, respire Deixe passar o pico da raiva para conversar. 2. Veja se você está falando c...

Por Rodrigo Ratier

1. Caso se sinta ofendido, respire
Deixe passar o pico da raiva para conversar.
2. Veja se você está falando com uma pessoa real
No caso de desconhecidos, confira o perfil para ver se não se trata de um fake (perfil falso) ou troll(pessoa que entra em discussões só para enfurecer os outros). Nesses casos, é melhor ficar quieto.
3. Decida se quer dialogar
Um diálogo online exige tempo e paciência. Verifique se você possui ambos.
4. Sinalize o uso do discurso de ódio
Em caso de ofensa, você pode tentar algo assim: “Oi, Fulano. Registro que você me chamou de imbecil, uma ofensa que me provoca tristeza e raiva”. O choque pode ser importante para que as pessoas se deem conta do que falam – e, no melhor dos casos, ajustem a comunicação.
5. Convide para a conversa
Sugira que o tom seja cordial e o conteúdo centrado na argumentação: “Topo dialogar de forma civilizada sobre nossas ideias. O que acha?”.
6. Peça que o interlocutor seja específico
“Pode me mostrar com que parte do meu texto você não concorda?”
7. Peça sugestões
Vale para comentaristas que se focam apenas nas críticas. “Já entendi suas objeções. Agora, gostaria de saber o que você está defendendo sobre essa questão.”
8. Não tenha medo de não ter opinião
Você não precisa ser advogado de ninguém nem argumentar sobre qualquer tema: “Não conheço essa questão”, “Ainda não sei o que pensar sobre o assunto”.
9. Agradeça
Vale sempre que a conversa for respeitosa: “Obrigado pela oportunidade do diálogo”.
10. Quando necessário, encerre o papo
O diálogo não é uma ferramenta mágica. Se as ofensas continuarem, avise: “Não tenho interesse em conversar dessa forma. Até mais”.
Este conteúdo é parte da reportagem de capa da edição 304 de NOVA ESCOLA. Clique nos links abaixo para ler o resto do conteúdo:

 (Blog do Ikeda, com Blog do Rubão)

***
#Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários