Senado adia para próxima semana decisão sobre barrar afastamento de Aécio

Por Paloma Rodrigues, Poder 360 O Senado adiou, por 43 votos a 8, para a próxima semana a votação sobre a  decisão do STF  (Supremo T...

Por Paloma Rodrigues, Poder 360

O Senado adiou, por 43 votos a 8, para a próxima semana a votação sobre a decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de afastar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) do cargo. Os senadores decidirão se acatam ou derrubam a ordem do Supremo.

Ainda houve uma abstenção na votação. 53 senadores estavam presentes na sessão.

A votação estava prevista para esta 5ª feira (28.set), mas não houve quórum desejado pelo PSDB. O líder do partido, Paulo Bauer (SC), pediu que a deliberação ficasse para a próxima 3ª (3.out). Eunício ainda não confirmou uma nova data.

Ao menos 41 senadores precisam estar presentes para que a votação do ofício ocorra. Na sessão desta 3ª apenas X senadores estavam presentes. “No meu ponto de vista, a votação deveria contar com a maioria absoluta dos presentes”,disse Bauer. “No momento, temos 47 senadores.”

Na linha oposta, apenas o senador Renan Calheiros (PMDB-AL) se manifestou a favor da manutenção da votação. “A liturgia com a Constituição que outros não tiveram, é recomendável que tenhamos”, disse. “É recomendável que façamos isso hoje. Cada dia, cada hora, cada minuto são horas e minutos e dias da afirmação do processo democrático e da separação dos poderes.”

Os senadores ponderaram que o momento é delicado entre os 2 poderes. Há expectativa para que o próprio Supremo revise sua decisão.

Foi votada a urgência para a definição. Isso garante prioridade para a pauta entre as outras votações no Senado.

A VOTAÇÃO

O conjunto de 80 senadores decidirá se mantém ou se derruba a ordem (íntegra) do Supremo de afastar Aécio de suas atividades. A expectativa é de que o Senado enfrente o Judiciário e opte pela derrubada.

A decisão do STF foi mal recebida pelos senadores. Segundo os congressistas, houve tentativa por parte do Judiciário de intervir no poder Legislativo.

Rede deve ir ao Supremo contra a possibilidade de derrubada. O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) deve entrar ainda com 1 mandado de segurança para impedir a decisão do Supremo.
***
#Política

Você pode gostar também

0 comentários