Servidores do Estado reclamam da mudança de Banco para pagamento da folha

Os Guedes A venda da folha de pagamento do funcionalismo do Estado ao Bradesco gerou protestos nas redes sociais. Os servidores recla...

Os Guedes

A venda da folha de pagamento do funcionalismo do Estado ao Bradesco gerou protestos nas redes sociais. Os servidores reclamaram dos transtornos que terão que passar, a exemplo do que já ocorreu em outros governos.

“Para mim, trata-se apenas de mais um ato dentre tantos que revelam o desprezo que o governador Ricardo Coutinho sempre demonstrou ter com relação ao funcionalismo público, sobretudo aos aposentados. A decisão governamental pode até representar ganhos para os cofres públicos, “geração de emprego e renda”, como se alega; mas, sem dúvida, tomada quando já se marcha para o final do ano, representa transtornos para o barnabé estadual – o qual, pelo visto, não está nas prioridades do governo. O problema maior é que o funcionalismo público da Paraíba parece já ter um trauma decorrente de casos anteriores de “venda de folhas de pagamento”. Sufoco – eis a palavra que define bem tal situação”, postou o jornalista Petronio Souto.

A jornalista Naná Garcez também se mostrou indignada com a mudança de Banco. “Os servidores estaduais estão sendo, mais uma vez, tratados como gado, com a negociação da execução do pagamento pelo Bradesco, banco que é conhecido pelas longas filas e poucas agências. Toda vez que se muda o banco que vai efetuar o pagamento do funcionalismo se interfere na rotina das pessoas. E, as mudanças são sempre tumultuadas. As experiências que se tem, ao longo do tempo, mostram pelo menos quatro meses de desgaste para quem vai receber o salário. É hilária a proposta de que o Bradesco vai abrir agências. Será no mesmo número que o Banco do Brasil tem?”

De acordo com a secretária de Administração, Livânia Farias, a transição do Banco do Brasil para o Bradesco será feita em até 60 dias, período em que os servidores realizarão um recadastramento para abertura de contas. Segundo adiantou, para prestar melhor serviço aos servidores estaduais, a instituição bancária vai abrir mais agências no Estado. “Conforme está no edital, o Bradesco vai abrir mais agências, o que vai gerar mais de 500 empregos, sendo 300 diretos e 200 indiretos”, explanou a secretária.

Na última sexta-feira, o governador Ricardo Coutinho manteve encontro com os diretores do banco Bradesco Francisco Aquilino Pontes e Fernando Antônio Tenório, além do gerente regional da instituição, Francisco Caetano.
***

#Política

Você pode gostar também

0 comentários