Gleisi: chance de aliança com PMDB no Paraná é ‘muito grande’

Por Paula Sperb, para Veja.com A presidente do  Partido dos Trabalhadores (PT) , senadora  Gleisi Hoffmann , disse em  Porto Alegre ,...

Por Paula Sperb, para Veja.com

A presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), senadora Gleisi Hoffmann, disse em Porto Alegre, na noite desta quinta, que a chance de o PT fazer uma aliança com o PMDB no seu estado, o Paraná, é “muito grande” e defendeu a análise de “realidades regionais”. “O PMDB no Paraná é o Requião, que não é golpista, que esteve com a gente. A chance do PT fazer aliança com o PMDB no Paraná é muito grande porque ele não foi golpista. Assim como a Katia Abreu, que é lá do Tocantins, do PMDB”, disse Gleisi sobre os senadores peemedebistas que foram contra o impeachment de Dilma Rousseff (PT).

Gleisi está na capital gaúcha para participar do evento “O RS e o Brasil que o povo quer” junto com a ex-presidente Dilma Rousseff. Gleisi falou das alianças, mas pediu que a militância, vinda de mais de 50 cidades do Rio Grande do Sul, não considerasse o “tititi” sobre o assunto. “Quando ouvirem esse tititi de aliança com o PMDB e com partido golpista, vocês não levem em consideração isso”, disse Gleisi.

A senadora, porém, defende que o PT faça alianças com partidos de “centro-esquerda”. “Não podemos sair isolados, não desistimos do PCdoB porque lançou a Manuela, nem do PDT porque tem o Ciro. Vamos conversar com esses partidos”, disse. “O PCdoB tem legitimidade para lançar candidato a presidente. A Manuela é uma grande companheira, uma grande mulher. Mas tenho certeza que ali na frente estaremos juntos”, disse Gleisi.

Além disso, a senadora defendeu a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência mesmo com a possível condenação do político em segunda instância. “Mesmo que o TRF4 confirme a sentença do Moro, o Lula será candidato. Não conseguirão impedir. Vou dizer para vocês por que: o registro da candidatura vai ser no dia 13 de agosto, ele pode se registrar mesmo condenado judicialmente [com prazo para embargo e recurso]. Vocês acham que a Justiça brasileira vai ter coragem de tirar o candidato que tem a maior intenção de votos?”, argumentou a presidente do PT.

A plateia pareceu discordar e Gleisi respondeu: “Querem apostar? O Supremo tem vários julgamentos já a respeito de candidatos condenados em segundo grau que tiveram autorização de concorrer a eleições e inclusive ganhando o processo eleitoral. O Supremo não pode rever [decisões anteriores]. Internacionalmente é uma catástrofe para o Brasil [Lula fora da eleição]”, disse a senadora.
***

#Política 

Você pode gostar também

0 comentários