Fruto do arrocho fiscal: Paraíba foi o 2º Estado do Nordeste que demitiu mais que empregou em 2017

Blog do Helder Moura Pra responder rápido: existiria alguma coincidência ou não no fato da Paraíba ter sido o Estado do Nordeste com o ...

Blog do Helder Moura

Pra responder rápido: existiria alguma coincidência ou não no fato da Paraíba ter sido o Estado do Nordeste com o segundo pior desempenho em 2017, no quesito geração de empregos e desempregos, com o fato de promover um dos piores arrochos fiscais de que se tem notícia por essas latitudes? Arrocho fiscal sempre sinônimo de recessão e desemprego, como se sabe.

Pois, no ano passado, a Paraíba registrou um saldo negativo de 3.385 empregos. Ou seja, traduzindo, demitiu 3.385 trabalhadores a mais do que empregou. Mais que isso: cravou com um percentual negativo de -0,87%, o segundo pior resultado no Nordeste (que apresentou queda de 0,23%) e ainda muito pior do que a média nacional, que foi de 0,05%. A Paraíba só ficou à frente de Alagoas (2,31%), em termos percentuais.

Para se ter uma ideia, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho, o País inteiro gerou 14.635.899 empregos formais, e apresentou 14.656.731 desempregados, com isso, o salto negativo foi de 20.832 vagas. Pois, desses 20.832 brasileiros desempregadas a mais, a Paraíba contribuiu, repetindo, com 3.385. Praticamente 15%.

É um desempenho assustador, para um Estado que, segundo dados do Sindifisco, tem aumentado ano a ano a arrecadação de ICM. Agora, se vê que o aumento da tributação se dá às custas do desemprego dos paraibanos. É o que dizem os números do Caged. E contra números não se briga.




Mais dados em https://goo.gl/nKSWVp
***

#Política

Você pode gostar também

0 comentários