Lula vai a Porto Alegre um dia antes de julgamento no TRF4

Por João Pedroso de Campos, de Porto Alegre, para Veja.com O ex presidente  Luiz Inácio Lula da Silva (PT)  decidiu ir a  Porto Alegr...

Por João Pedroso de Campos, de Porto Alegre, para Veja.com

O ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) decidiu ir a Porto Alegre nesta terça-feira, 23, véspera do julgamento de seu recurso pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), e participar de um ato no centro da capital gaúcha. “Foi uma decisão dele, de coração. Ele quer agradecer às pessoas que estarão se deslocando a Porto Alegre”, disse a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente do PT, ao lado de integrantes da executiva da legenda e líderes da Frente Brasil Popular, que congrega partidos de esquerda e movimentos sociais.

Ela não detalhou o horário da chegada do petista. Na quarta feira, o TRF4 vai julgar o recurso de Lula contra sua condenação a nove anos e meio de prisão pelo juiz Sergio Moro em no processo da Operação Lava Jato que envolve o tríplex no Guarujá, supostamente dado ao ex presidente e reformado pela empreiteira OAS.

A defesa de Lula havia pedido para que o TRF4 o ouvisse no julgamento, mas a solicitação foi negada – um dos vices-presidentes do PT, o ex-ministro Alexandre Padilha afirmou que o ex-presidente retornará ainda na noite de terça feira a São Paulo, de onde acompanhará a sessão que avaliará o seu recurso.

A presença de Lula em Porto Alegre antes de seu julgamento é vista por aliados  como um modo de estimular seus apoiadores. Centrais sindicais e movimentos sociais alinhados ao PT, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), enviaram caravanas com militantes à capital gaúcha. Um acampamento com cerca de 5.000 pessoas, segundo os movimentos, foi montado no anfiteatro Pôr do Sol, a cerca de um quilômetro da sede do TRF4.

Lula deve participar de um ato na Esquina Democrática, no Centro de Porto Alegre, no final da tarde de amanhã. O ato terá também a presença da ex presidente Dilma Rousseff (PT).
***

#Política 

Você pode gostar também

0 comentários