Micro e pequenas empresas criam 12,2 mil novas vagas de emprego em novembro

Por Renan Melo Xavier, Poder 360 As pequenas empresas apresentaram, pelo 8º mês seguido, saldo positivo na criação de empregos com ca...

Por Renan Melo Xavier, Poder 360

As pequenas empresas apresentaram, pelo 8º mês seguido, saldo positivo na criação de empregos com carteira assinada. Em novembro –1º mês de vigência das novas regras trabalhistas, os empreendimentos de micro e pequeno porte abriram 12,2 mil postos de trabalho formal. De acordo com o Ministério do Trabalho, o país perdeu 12.292 vagas de emprego no mês.

Os dados vão na contramão das médias e grandes empresas, que fecharam 22,1 mil vagas no mesmo período. Os dados são do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), baseados no Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados).

O ano passado, segundo o Sebrae, foi 1 ano positivo para os pequenos negócios: de janeiro a novembro, elas acumularam 1 saldo positivo de 486 mil novos postos de trabalho. O único mês com saldo negativo foi março.
Enquanto isso, as médias e grandes empresas perderam 202 mil vagas de emprego.

mêsMPEMGE
nov.2016-23.436-88.885
dez.2016-222.805-219.957
jan.201727.304-68.839
fev.201753.996-26.664
mar.2017-31.662-36.536
abr.201754.9752.594
mai.201731.2582.041
jun.201735.769-26.652
jul.201743.695-6.801
ago.201747.393-12.464
set.201751.247-16.151
out.201760.50416.356
nov.201712.100-22.100
fonte: Sebrae e Caged
O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, disse que, na crise, os micro e pequenos empresários apostam na retomada da economia.

“As micro e pequenas empresas são a grande geradora de emprego do país. Na crise, esses empresários inovam, enxugam custos e até negociam dívidas, mas não deixam de apostar na retomada da economia, de contratar mão-de-obra”, afirmou Afif.

Na última semana, o presidente Michel Temer decidiu vetar integralmente o projeto que propunha 1 Refis (programa de refinanciamento de dívidas) para micro e pequenas empresas. A proposta foi aprovada no Congresso no fim de 2017.
***
#Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários