Opinião: Por que Paulino e Toscano não anunciaram apoios ao Senado e deputado federal

Por Antônio Santos, Fato a Fato As duas maiores lideranças políticas de Guarabira, leia-se Roberto Paulino e Zenóbio Toscano, ainda n...

Por Antônio Santos, Fato a Fato

As duas maiores lideranças políticas de Guarabira, leia-se Roberto Paulino e Zenóbio Toscano, ainda não colocaram o chamado “bloco na rua”, nem estrategicamente declararam, totalmente, quem vão apoiar nas eleições gerais desse ano para presidente da República, senador e deputado federal.

Toscano e Paulino, considerados testadíssimos no jogo político paraibano, aguardam algumas definições, tanto no âmbito nacional quanto na esfera estadual para, quem sabe e a partir das convenções, anunciarem seus apoios, convictos de serem seguidos por milhares de correligionários.

Em relação a campanha presidencial, Paulino até declarou apoio à Lula, mas, diante da incerteza jurídica do petista em disputar um terceiro mandato, tudo pode mudar quanto o voto dos emedebistas guarabirense. O pai do deputado Raniery chegou a afirmar que, caso Luiz Inácio não seja candidato e o governador da Paraíba esteja na disputa para presidente, vota em Ricardo Coutinho. 

O prefeito de Guarabira, por sua vez, diz que vota, para presidente da República, num candidato do PSDB. Toscano não chega a definir, totalmente, o nome de Alckmin, pois aguarda se o tucanato nacional terá mesmo condição de se aventurar numa campanha presidencial, sendo considerado grupo golpista, inclusive pelos petistas.

Quanto ao Senado Federal, Paulino declarou voto só em Raimundo Lira, mas revelou algumas condições. Uma delas é o senador do MDB estar unido ao partido, inclusive defendendo o nome de Maranhão ao Governo do Estado. O ex-governador e marido da ex-prefeita Fátima não admite Lira com o PSDB e até torce por uma possível aliança com Ricardo, desde que a cabeça de chapa seja emedebista.

Como se pode observar, Roberto ainda não definiu o outro pretenso candidato ao Senado. Certamente, o momento é de espreita política.

Já Zenóbio, por enquanto apenas o nome de Cássio é o anunciado como certo para o Senado. O prefeito, a exemplo de Paulino, não quer e nem pretende antecipar seu segundo voto para senador, deixando para pós-convenção a decisão que talvez possa render apoios substanciais à reeleição da filha, a deputada Camila.

Vejam que Zenóbio e Roberto Paulino têm definidos mesmos os nomes dos filhos para a reeleição. O ex-governador trabalhará e aposta num quarto mandato para o deputado Raniery (MDB). Já o prefeito de Guarabira começou a concentrar esforços, tentando renovar o mandato da deputada Camila Toscano (PSDB).

A incógnita, em se tratando de apoios dos grupos Paulino e Toscano, diz respeito à eleição de deputado federal. O nome de Veneziano Vital do Rego, votado pelos emedebistas de Guarabira em 2014, está praticamente descartado. O mesmo ocorre com Pedro Cunha Lima que, em sendo sufragado pelos aliados do gestor guarabirense na campanha passada, deve ser substituído nesta eleição. Em 2018, portanto, tudo indica que Zenóbio e seus seguidores votem em Rômulo Gouveia (PSD) ou Ruy Carneiro (PSDB).

A ideia de não definir, pelo menos agora, as outras duas vagas para o Senado e os nomes do deputado federal que vão apoiar, tanto da parte de Toscano quanto da de Paulino, tem um significado emblemático, ou seja, o fortalecimento das futuras candidaturas de Camila e Raniery.

O voto em Lira, da parte de Paulino, é quase obrigação partidária. O mesmo ocorre com Zenóbio em relação ao senador Cássio, pré-candidato a reeleição. O apoio do prefeito de Guarabira e o do ex-governador para a segunda vaga ao Senado, bem como à deputado federal, tem de vir consolidado como troca e fortalecimento eleitoral às postulações de Camila e Raniery para a Assembleia Legislativa.

Daí a maturidade/ou tática de campanha de Zenóbio Toscano e Roberto Paulino em continuarem na espreita política, valorizando seus apoios para senador e deputado federal, tento como meta a consignação de mais capilaridade eleitoral em função das postulações de seus filhos, neste caso Raniery e Camila, que disputam a reeleição para a ALPB.

Um forte e sincero abraço a todos. Paz e bem!
***
#Política

Você pode gostar também

0 comentários