Polícia Federal realiza operação que investiga operações eleitorais suspeitas

Na manhã desta terça-feira (10), a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Tira-Teima, que investiga a compra de benefícios por empresá...

Na manhã desta terça-feira (10), a Polícia Federal (PF) deflagrou a Operação Tira-Teima, que investiga a compra de benefícios por empresários, por meio do pagamento de vantagens indevidas a políticos. 
De acordo com a PF, 40 policiais federais cumprem oito mandados de busca e apreensão, autorizada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal.
Os mandados estão sendo cumpridos em São Paulo, Goiânia e Fortaleza, com o objetivo de colher documentos que sirvam de elementos de prova após notícias de que doações de campanha foram feitas para abalizar contratos fictícios com a administração pública.
A operação foi deflagrada a partir da delação do ex-diretor de relações institucionais da Hypermarcas, Nelson Melo, um dos delatores da Operação Lava Jato.
Em depoimento a autoridades, Melo disse que repassou R$ 5 milhões para a campanha do presidente do Senado, Eunicio Oliveira (MDB-CE), ao governo do Ceará em 2014 por meio de contratos fictícios.
Em fevereiro, a Hypermarcas mudou de nome para Hypera Pharma. A mudança foi aprovada por acionistas em assembleia geral extraordinária da empresa.
A delação de Melo também serviu de base para o cumprimento de mandado de busca e apreensão no escritório do lobista Milton de Oliveira Lyra Filho durante a deflagração da Operação Sépsis, outra etapa da Operação Lava Jato. Lyra Filho é apontado por investigadores como intermediário do pagamento de propina a senadores.
 Por enquanto não há ordem para prisões. (Click PB, com G1)
***
#Política #Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários