Deputada denuncia que Cagepa joga esgoto no Rio Guarabira e acionará MP

Mais PB A deputada estadual  Camila  Toscano (PSDB) usou a tribuna, durante sessão da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), na tard...

A imagem pode conter: 1 pessoa, sentado e área interna
Mais PB
A deputada estadual Camila Toscano (PSDB) usou a tribuna, durante sessão da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), na tarde desta quarta-feira (9), para cobrar da Companhia de Água e esgotos da Paraíba (Cagepa) uma postura acerca da qualidade dos serviços prestados à população do município de Guarabira. Ela denunciou a péssima qualidade da água e a destruição de vias públicas na cidade.
“O mais grave é que o esgoto está sendo jogado no Rio Guarabira e vamos acionar o Ministério Público para nos ajudar a resolver esse problema. Estamos falando de um grande dano ambiental” disse.
A parlamentar argumentou que a Cagepa não tem fornecido água com a qualidade devida e ainda deixa a cidade cheia de buracos com as escavações. Além disso, tem jogado esgoto e dejetos de alguns bairros, como o Nossa Senhora de Aparecida e outros, no Rio Guarabira e as águas desse rio caem na barragem de Acauã.
Além disso, a Cagepa estaria cobrando valores altos para ligação das casas com o esgoto. “São valores absurdos porque estamos tratando de bairros com famílias humildes, que muitas vezes não possuem o que colocar na mesa para comer. Então, R$ 400 para ligação é muito dinheiro para população carente”, ressaltou.
Segundo a tucana, a Cagepa é pautada pela falta de respeito para com a população de Guarabira. “As obras são feitas, mas não colocam tudo em ordem, conforme foi encontrado, a exemplo do que é visto na Praça Novo Milênio. Não há respeito pelo trabalho desenvolvido pela gestão municipal. Eles fazem o reparo e deixam os buracos nas ruas”, destacou.
Camila garante que vai continuar cobrando providências para que os Guarabirenses não sofram com serviços de má qualidade.
“Farei um requerimento para que seja realizado um estudo da qualidade da água de Guarabira, para que haja a garantia do uso dessa água”, concluiu.
***
#Política

Você pode gostar também

0 comentários