Ciro Gomes afirma que não vê obstáculos para uma aliança nacional com o PSB

Click PB O pré-candidato a presidente da República pelo PDT Ciro Gomes disse neste sábado que não vê obstáculos para uma aliança nacion...

Click PB
O pré-candidato a presidente da República pelo PDT Ciro Gomes disse neste sábado que não vê obstáculos para uma aliança nacional com o PSB, considerando as "delicadezas das alianças nacionais, que tem que respeitar as peculiaridades locais. 
Ciro veio à Paraíba reafirmar a pré-candidatura de Lígia Feliciano ao governo. 
Por outro lado ele reconhece que a Paraíba na gestão do governador Ricardo Coutinho, do PSB, está "arrumada, com um canteiro de obras", diferente do vizinho Rio Grande do Norte, que segundo ele, está um "caos", administrativamente.
Já em relação à sua pré-candidatura a presidente, ele apontou caminhos para gerar emprego no Brasil.
Ele enfatizou o investimento de 1% do PIB na construção civil, que segundo ele corresponde a R$ 300 bilhões, gera 1.500.000 empregos na construção civil, e que isso não precisa ser dinheiro do tesouro e sim crédito do Banco Mundial, por exemplo, facilitando assim as garantias.
"Eu vou fazer os projetos pro Estado e Município, saneamento básico, moradia popular, drenagem e pavimentação, isso aqui tenho gerado 2.000.000 de empregos, digerindo para começar a virar o jogo", afirmou Ciro, que disse que ao mesmo tempo acontece uma virada de petróleo, gás e energia.
Ciro condenou a eminência na venda de cana bruta pra China, pra importar etanol, como está fazendo com os Estados Unidos, gerando emprego lá fora.
O presidenciável falou sobre o complexo industrial da saúde, que este ano, segundo Ciro, o governo brasileiro gastou U$ 17 bilhões em camas de hospital, remédios, próteses, entre outros, com dinheiro público, gerando empregos na China, Europa e EUA, que ainda segundo ele pode associar a compra governamental com as universidades, fazendo assim uma maternidade de empresa jovem.
***
#Política

Você pode gostar também

0 comentários