Ricardo rebate críticas sobre gastos com alimentos na Granja Santana

ParaíbaOnline O governador Ricardo Coutinho (PSB) minimizou a divulgação na mídia dos gastos com as despesas domésticas da Granja Sa...


ParaíbaOnline

O governador Ricardo Coutinho (PSB) minimizou a divulgação na mídia dos gastos com as despesas domésticas da Granja Santana, residência oficial do Governo do Estado da Paraíba.

Contudo, as informações constam no Sistema Sagres do Tribunal de Contas do Estado e revelam que em apenas um ano, o governo já gastou R$ 1,3 milhão na compra de material de limpeza e alimentos.

Em entrevista concedida a imprensa nesta terça-feira (05), Ricardo Coutinho disse que se a redução dos gastos na Granja resolvesse alguma coisa, já teria tomando uma providência desde quando assumiu o governo em 2011.

Para ele, política é muito mais que soltar ‘fakes’ e propostas sem fundamentos, numa clara referência ao pré-candidato adversário Lucélio Cartaxo (PV), que tem como meta transformar a Granja Santana em um parque ou museu.

“É preciso compreender a política, a Paraíba, a economia e perceber os saltos que esse Estado vem dando, porque senão fica muito difícil. Um grupo político que não consegue limpar nem o mato de dois grandes Parques, que eram atribuição da Prefeitura de João Pessoa construí-los, mas quem fez fui eu no bairro do Bessa, vai cuidar de um outro parque? Não vai. Isso é bobagem. Eles não têm o que dizer”, avaliou o socialista.

Conforme o gestor, o problema da Paraíba é essencialmente dar continuidade e agregar valor às obras do PSB, que foram feitas ao longo de quase oito anos de administração do Estado.

“Essa é a grande questão e para isso é preciso ter capacidade, competência e ao mesmo tempo ter história política. Se não tiver nada disso, vai ser muito difícil pegar um trem desse sem saber passar uma primeira, uma segunda, uma terceira e achar que vai dirigir esse Estado”, destacou.


***
#Política

Você pode gostar também

1 comentários

  1. O governador não gasta do bolso dele. Assim fica facil gastar com super feira e dar desculpas desta forma forma. Um tapa na cara da população de estado tão pobre.

    ResponderExcluir