Cadê o dinheiro?: Servidores da Fundac paralisam atividades nesta terça: 'Estamos sem reajustes, plano de cargos, nem progressões'

Blog do Helder Moura Os funcionários da Fundac (Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente) promovem, nesta terça (dia 31)...

Blog do Helder Moura
Os funcionários da Fundac (Fundação de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente) promovem, nesta terça (dia 31), mais uma paralisação para denunciar “o descaso do Governo do Estado com os servidores e pela defesa da revisão do Plano de Cargo, Carreira e  Remuneração da categoria, que há mais de quatro anos vem sendo prometido pela fundação”.
A programação do Dia de Luta com paralisação começa às 9h00, na Praça dos Três Poderes, em frente à Assembleia Legislativa, onde acontecerá um ato público seguido de assembleia geral, que definirá os rumos do movimento. Segundo Lúcia Brandão, presidente do Sintac (Sindicato da categoria), o Governo segue sem atender as reivindicações dos servidores.
Audiência – Ainda como parte da mobilização em torno do PCCR Já, a diretoria do Sintac marcou audiência às 9h desta segunda (dia 30) com o presidente da Fundac, Noaldo Meireles, para saber se ele tem alguma posição concreta sobre o envio do plano para a Assembleia.
Lúcia lembrou, contudo, que a programação do Dia de Luta está mantida mesmo com a audiência: “Se derem uma resposta concreta que seja favorável ao nosso pleito estaremos lá para sensibilizar os deputados a aprovarem o nosso plano e comemorar em praça pública, senão iremos definir os próximos passos que serão dados em prol do PCCR.”
Segundo a presidente da Fundac é “geral o descontentamento da categoria”: “Estamos  sem reajustes salariais, sem PCCR, sem progressões, com todos nossos direitos todos congelados. Esse é o momento de nos unir e fazer valer a nossa força.”
Os servidores lamentam que, apesar do aumento da arrecadação do Estado, conforme dados do Sindifisco, o Governo do Estado vem se negando a atender às mínimas reivindicações da categoria, alegando exatamente problemas com orçamento.
***
#Política

Você pode gostar também

0 comentários