Perseguição a CG?: Governo corta repasses e Hospital da FAP é obrigado a reduzir atendimentos

Blog do Helder Moura Quando alguém de Campina Grande denuncia que o governador Ricardo Coutinho tem se empenhado em perseguir a cidade,...

Blog do Helder Moura
Quando alguém de Campina Grande denuncia que o governador Ricardo Coutinho tem se empenhado em perseguir a cidade, eis que sua excelência se magoa e contra-ataca furiosamente. Mas, o problema é que não se briga com números. Poderíamos, meu caro Paiakan, citar como exemplo os repasses de seu Governo para a área de Saúde.
Para se ter um parâmetro, apenas nos últimos quatro anos, o Governo RC reduziu em 27,9% os repasses que deveriam ser remetidos para o Hospital da FAP (Fundação Assistencial da Paraíba)  que, inclusive, é referência em tratamento de pessoas com câncer também. Em fevereiro, por exemplo, o hospital chegou a suspender 100 procedimentos, por falta de recursos.
Conforme registro do jornalista Geovanne Santos, de 2014 pra cá, o Governo do Estado reduziu em 27,9% o montante de recursos encaminhados, por meio de convênio, para o Hospital da FAP. Os dados constam, inclusive, do Portal da Transparência.
“Em 2015, o convênio 001/2015 previa um valor total de R$ 824.000,00 para a aquisição de medicamentos para pacientes em tratamento de quimioterapia. Em 2018, o convênio 0015/2018 prevê um valor total de R$ 594.104,00”, publica.
O hospital oferece os serviços de cirurgia oncológica, quimioterapia, hormonioterapia e radioterapia. Com a redução dos repasses, o hospital é obrigado a diminuir também o número de atendimentos.
***
#Política

Você pode gostar também

0 comentários