Estudantes iniciam campanha na internet pela inclusão de estudante surda em curso da UFPB

Uma campanha foi iniciada na internet na tentativa de sensibilizar a direção do campus IV da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em Rio ...

Uma campanha foi iniciada na internet na tentativa de sensibilizar a direção do campus IV da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em Rio Tinto (PB), para a contratação de intérprete de libras para auxiliar a estudante Ana Kelly, regularmente matriculada no primeiro período do curso de Letras na instituição. A jovem surda expôs sobre a situação, na internet. E o vídeo tem ganhado repercussão.



Em Nota de repúdio, o Centro Acadêmico de Letras Antônio Cândido critica a direção da unidade de ensino pela lentidão no processo de contratação de um intérprete e, ao mesmo tempo, repudia a falta de pronunciamento acerca desse assunto. Enquanto isso, a discente segue ‘excluída’ no curso, contando, apenas, com apoio de outros estudantes que torcem pela sua permanência e inclusão na faculdade.

A professora Silvinha França fez postagem numa rede social e compartilhou o conteúdo. Ela é uma das que torcem pela permanência de Ana Kelly no curso, e pela inclusão.



A inclusão é um direito garantido em lei (Lei 13.146/ 2015: de Inclusão), mas que não vem sendo posto em prática pelo campus - pelo menos em relação a discente Ana Kelly, que tenta continuar buscando e lutando por conhecimento para fazer diferença na vida.

O Caderno de Matérias tentou contato pelo site da instituição federal. Porém, até o fechamento da matéria, o blog não recebeu resposta da universidade. O espaço, no entanto, está aberto para esclarecimento da direção do campus IV da UFPB. #Sociedade #Educação #Inclusão

Você pode gostar também

0 comentários