Governa nega existência de codificados, condena veiculação de listão e recomenda servidores processarem a Imprensa

Blog do Helder Moura O Governo do Estado emitiu nota, esta quinta (dia 30), negando a existência de codificados nos quadros do funciona...

Blog do Helder Moura
O Governo do Estado emitiu nota, esta quinta (dia 30), negando a existência de codificados nos quadros do funcionalismo estadual. Diz que o listão veiculado pela Imprensa, com a relação fornecida pelo Banco do Brasil à Justiça, “é uma fraude”, alegando são servidores identificados “que recebem pelo Banco, incluindo efetivos”.
Na nota, o Governo Ricardo Coutinho diz que a lista trata de produtividade, cujos nomes são enviados mensalmente ao Tribunal de Contas do Estado. Por fim, ainda estimula aos servidores, que tiveram seus nomes constantes da lista a processarem os responsáveis pela sua veiculação.
CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA…
Diante da divulgação criminosa por parte da imprensa de uma falsa lista de “codificados” no Estado, é imperioso esclarecer para restabelecer a verdade que:
  1. Não existem mais codificados no Estado. Codificado era uma relação sem registro oficial, sem registro previdenciário e sem controle do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Este governo acabou com este modelo que acobertava uma das maiores corrupções que sangrava a folha de pessoal desviando dinheiro;
  2. A lista divulgada é uma fraude, pois, como o próprio Banco do Brasil afirmou em nota, é uma lista de servidores identificados que recebem pelo Banco, incluindo efetivos. A divulgação dessa lista não sendo de “pessoas codificadas” é um crime cometido por setores que nos fazem oposição, sob interesses eleitorais, sendo deles já condenados em ações judiciais anteriores;
  3. Este governo adotou um modelo rigoroso de controle do trabalho de todos os servidores que recebem por produtividade, encaminhando mensalmente, inclusive, a lista ao TCE, capaz de identificar rapidamente onde e como cada um trabalha;
  4. E desafia a qualquer outra gestão a superar o número de 14 mil servidores contratados após aprovação em concurso público;
   5. Por fim, recomendamos às pessoas violentadas e abusivamente expostas a processarem os criminosos que cometeram a fraude da informação.
PRA NÃO ESQUECER – O Governo do Estado precisa combinar com a outra parte. Pelo seguinte: o Banco do Brasil liberou o tal listão, a partir de uma ação movida pelo defensor José Espínola da Costa, que acionou a Justiça, desde 2016, para que o banco fornecesse a relação DOS CODIFICADOS. Está na ação. Se o banco forneceu outra relação, que não a dos codificados, então não cumpriu a sentença judicial.
***
#Política

Você pode gostar também

0 comentários