Tôrres desmente 'listão de codificados'e vê desespero de adversários

PB Agora Procurado pela reportagem do PB Agora, nesta quarta-feira (29), o secretário de Comunicação Institucional do Governo da Par...


PB Agora

Procurado pela reportagem do PB Agora, nesta quarta-feira (29), o secretário de Comunicação Institucional do Governo da Paraíba, Luís Tôrres, rebateu as notícias sobre um 'listão de codificados', divulgado pelo Banco do Brasil que, segundo ele, está sendo usado por setores da imprensa para propagar um 'sensacionalismo barato'.

O secretário garantiu que o número de pessoas nessa situação, atualmente, não passa de 8 mil servidores e lembrou que todos recebem o salário por produtividade.

"Isto não passa de sensacionalismo barato sobre um tema requentado. O fato é que este governo reduziu a quantidade de servidores que recebem por produtividade e impôs mecanismos de controle rigoroso para assegurar o cumprimento do serviço, coisa que não se registrava nas gestões passadas, quando “os codificados” foram realmente inventados, e ninguém poderia saber onde eles de fato trabalhavam (se trabalhavam), pois tratava-se de uma época em que ninguém dava muita manchete sobre o tema", disse.

O auxiliar ressaltou ainda que o Governo Ricardo foi o que mais contratou servidores concursados e atribuiu a desespero de adversários que, conforme ele, não conseguem decodificar os altos índices de aprovação da gestão Ricardo ao longo dos últimos oito anos.

Ainda segundo Tôrres, o Governo repassa mensalmente ao Tribunal de Contas os dados.

"É importante dizer ainda que o número de quem recebe atualmente por produtividade na Saúde do Estado não chega nem perto do que foi, equivocadamente, anunciado.  Existem aproximadamente oito mil servidores nesta situação. Nao 21 mil, como se tenta passar. Tais dados, inclusive, atualmente, são mensalmente repassados ao Tribunal de Contas do Estado para acompanhamento e comprovação. Os maiores salários, por sua vez, são resultado da produtividade e de plantões de médicos, cujos oposicionistas, vez por outra, dizem que ganham mal neste Estado. O resto é desespero de quem não consegue decodificar os altos índices de aprovação desta gestão e sabe que, ao longo destes oito anos, este governo nomeou mais de 14 mil servidores públicos aprovados em concurso público, número muito superior a qualquer gestão anterior", arrematou.
***
#Política

Você pode gostar também

0 comentários