Opinião: Na solenidade em homenagem aos 30 anos da ‘Constituição cidadã’, com Bolsonaro, imprensa livre não poderá trabalhar livremente. Absurdo!

Por Reinaldo Azevedo Os dias vão ficando estanhos. E há o risco de a gente começar a achar normal. Nunca houve uma solenidade, por...


Por Reinaldo Azevedo

Os dias vão ficando estanhos. E há o risco de a gente começar a achar normal.

Nunca houve uma solenidade, por mais séria e importante que fosse para o futuro do país, com veto à presença de jornalistas ao plenário da Câmara.

Haverá nesta terça, no primeiro compromisso oficial do ainda deputado Jair Bolsonaro (PSL-SP), agora presidente eleito.

“Faz parte da tradição democrática o plenário estar aberto aos jornalistas”, disse à Folha Mozart Vianna, que foi secretário-geral da Câmara de 1991 a 2014.

O mais estupefaciente é que essa sessão do Congresso se dará em homenagem aos 30 anos da Constituição, aquela que Ulysses Guimarães chamou de “cidadã” é que é um símbolo da redemocratização do país.

Então ficamos assim: para comemorar a redemocratização, a criam-se restrições à livre circulação da imprensa. Será que algum jornalista representa alguma ameaça à segurança do presidente eleito? Não creio. Até onde se sabe, eventuais perguntas podem ser ou não respondidas, mas não ferem ninguém não constituem uma agressão.

Trata-se de um despropósito e de uma óbvia agressão á liberdade de imprensa.
O ineditismo da decisão revela a sua natureza.

Um mau caminho.
***
#Política


Você pode gostar também

0 comentários