Promotor do Meio Ambiente de JP investiga tratamento inadequado de animais na Bica

Click PB O Ministério Público da Paraíba (MPPB) está investigando o “tratamento inadequado de animais” no Parque Zoobotânico Arruda Câma...


Click PB

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) está investigando o “tratamento inadequado de animais” no Parque Zoobotânico Arruda Câmara, mais conhecido como Bica, no bairro Tambiá, em João Pessoa. O procedimento foi aberto pelo promotor de Justiça José Farias de Souza Filho, 1º promotor do Meio Ambiente de João Pessoa.
O procedimento foi aberto antes da morte do leão, explicou o promotor, inclusive, apura as condições da elefanta Lady e todos os demais animais. Segundo o promotor, o ambiente que foi construído para acomodar a elefanta não ficou adequado, por isso o caso está sendo apurado. Lady chegou à Bica em 2013.
“Não é em relação aos leões, é em relação à Bica, à toda a área e todos os animais, não é especificamente um animal”, explicou o promotor José Farias.
Segundo o representante do MP, o procedimento preparatório pode resultar em termo de ajustamento de conduta, interdição, processo penal, ação civil pública contra o Município. “Só no final da apuração é que a gente sabe o que vai resultar”, disse o promotor.
O leão Sadan, que vivia na Bica, faleceu na última segunda-feira (07), mas a Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) só divulgou o ocorrido nesta quinta-feira (08).
O leão tinha mais de 20 anos e sofria de problemas nos rins, de acordo com informações da administração da Bica. Ele era uma das principais atrações da Bica e convivia no mesmo espaço que a leoa Leona, uma jaula não muito ampla para os dois animais.  
A fêmea tem nove anos e, com a morte de Sadan, agora a administração da Bica já entrou em contato com outros zoológicos em busca de outro macho.
***
#Sociedade

Você pode gostar também

0 comentários